Informações do Post - - Jamisson Muniz - - 14 de dezembro de 2021 | - 10:57 - - Home » » - - Sem Comentários

#SaiuNaImprensa

#SAIUNAIMPRENSA

Fonte: Blog do Cláudio Nunes

Comandante de qual corporação? Coronel Marcony defende os interesses de quem? Há algum tempo e as escondidas sem a participação das Associações de Militares, vem tramitando a legislação que trata do sistema de proteção social dos militares sergipanos. E os policiais que a partir de janeiro de 2022, por conta dessa manobra nesse projeto de lei, não mais receberão o abono permanente, indo de encontro ao parecer da Procuradoria Geral do Estado de Sergipe – PGE/SE.

Documentação Ontem, segunda-feira (13), mais poderia ser uma tenebrosa sexta-feira 13, os membros da corporação, soldados, cabos, sargentos e oficiais receberam documentos  (blog recebeu também) demonstrando que algo mudou e estranhamente o comandante da Polícia Militar do Estado de Sergipe – PMSE, Cel Marcony Cabral Santos, está com pressa para aprovar a lei que cortará um direito adquirido por todos.

Documentação II No projeto de lei, que dispõe sobre o Sistema de Proteção Social dos Militares do Estado de Sergipe – SPS/SE, ativos, inativos e pensionistas, em cumprimento ao disposto na Lei (Federal) no 13.954/19, estava previsto o pagamento do abono permanência aos militares que tivessem o tempo para se aposentar, mas se dispunham a continuar trabalhando, da mesma forma que ocorre com o servidor civil, ou seja, garantia um direito já reconhecido a todos.

Canetada Entretanto o que o comandante da PMSE, achou melhor retirar o abono permanência da lei, desrespeitando o interesse de toda a categoria, apenas com uma canetada. Se o Coronel Marcony não está defendendo o interesse da coletividade, qual o motivo da pressa na aprovação do sistema de proteção social dos militares? Maldade? Prazer em tirar direitos dos seus irmãos de farda? O Ministério Público de Sergipe – MPSE será provocado e precisa fiscalizar o caso para coibir o desvirtuamento de normas estaduais e a utilização delas para favorecimentos ilegais e ilegítimos, gerando severos prejuízos a toda a coletividade. Em Sergipe, desmandos na PMSE são atrelados sempre ao comandante do eu tudo, Julius Marcony César.

 

Disponível em: https://infonet.com.br/blogs/2a-parte-av-hermes-fontestemor-de-inaugurar-e-frustrar-populacao/

Deixe uma resposta