Informações do Post - - Andrea Rosevell - - 27 de novembro de 2017 | - 5:08 - - Home » - - Sem Comentários

Corpo de Bombeiros debatem sobre concurso público

Na tarde desta quinta-feira (23), foi realizada no Quartel do Comando Geral (QCG) do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) uma reunião com a comissão formada para discutir questões referentes ao edital do concurso público a ser realizado pela corporação em 2018.

“A nossa comissão vai tratar da elaboração e da finalização desta proposta de edital, que em seguida será encaminhada para a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), para que possa ser validado. Essa comissão também terá a responsabilidade de, no transcorrer de todo o processo do concurso, avaliar recursos e fazer todo o acompanhamento de demandas relacionadas à prova”, explica o coronel BM Erivaldo Mendes, comandante geral do CBMSE.

Ainda de acordo com o comandante, o lançamento do edital está previsto para o final deste ano e a realização do concurso ocorrerá até o fim do primeiro semestre de 2018.

Segundo a tenente-coronel Maria Souza, membro da comissão, a previsão é que sejam ofertadas 200 vagas para soldados e 12 para oficiais. Desses números 10% serão reservados para mulheres, seguindo uma orientação prevista em lei. A bombeira frisa que esse quantitativo ainda não está fechado. “Essa foi uma solicitação do CBMSE, mas depende da aprovação do Conselho de Reestruturação Administrativa e Financeira (CRAF) e de uma série de questões orçamentárias e financeiras que viabilizam a contratação”.

“Estamos na fase preparatória e para efetuar este edital é preciso todo um protocolo a ser feito. Nós estamos tratando de fatores iniciais, como o número de vagas, a liberação orçamentária, a aprovação do (CRAF) e a autorização do governador”, diz a tenente-coronel Maria, que ainda enfatiza que essas etapas dependem de outros órgãos, daí a sua burocracia.

A militar ainda alerta aos possíveis candidatos a uma vaga no Corpo de Bombeiros sobre a idade mínima e a escolaridade necessárias para a inscrição no concurso. “Pelo nosso estatuto o candidato deve ter entre 18 e 30 anos e ter o ensino médio completo, ou um equivalente reconhecido pelo MEC”, finaliza a coronel Maria.

Após a aprovação no concurso o candidato irá passar por outras etapas como exames médicos, físicos e psicológicos, além da verificação social dos candidatos. “Todos os candidatos devem passar, obrigatoriamente, por esses ciclos de avaliações e verificações. Passadas essas etapas, teremos as pessoas selecionadas e então vamos discutir com o governo qual a data de convocação, pois esta é uma decisão que compete ao governo estadual”, ratifica o coronel Mendes.

 

Fonte: Jornal da Cidade

Deixe uma resposta