Informações do Post - - Andrea Rosevell - - 24 de outubro de 2017 | - 11:40 - - Home » » - - Sem Comentários

Sargento Edgard: Policial reclama do atendimento no IPESaúde

Um sargento da Polícia Militar está indignado com o atendimento dispensado aos usuários do instituto, que segundo ele, tem um bom arrecadamento mas não presta um bom serviço aos associados. O sargento Edgard Menezes que precisou de atendimento médico para sua mulher, diz que “tenho que registrar minha indignação com a estrutura oferecida aos usuário”, diz o militar. Outra reclamação do policial é o fato de homens e mulheres ficarem juntos para serem atendidas. “Outro aspecto negativo é o fato de ficar mulheres e homens no mesmo local de atendimento médico”.
Veja o desabafo do militar:
“Ontem, precisei levar minha esposa ao serviço de urgência do Ipesaúde, que fica localizado no HPM. Quero parabenizar os profissionais que lá se encontravam no plantão, foi um atendimento impecável. Porém, tenho que registrar minha indignação com a estrutura oferecida aos usuários. Tive que andar aproximadamente 20m escorando minha esposa  no ombro e na outra mão, levando o tubo de soro, isso para ela ir ao banheiro, pois tinha que sair da sala que ela estava e passar pela recepção para chegar ao banheiro. 

Outro aspecto negativo é o fato de ficar mulheres e homens no mesmo local de atendimento médico, tivemos que fazer procedimento de limpeza e exame onde foi necessário levantar a blusa, claro que colocaram um biombo, mas não é correto. Quando o Ipesaúde resolveu cobrar um percentual para cada dependente, eu compreendi, afinal, nenhum plano cobra um taxa do titular e o mesmo pode colocar dez dependentes de graça. Porém é preciso reverter essa cobrança, que eu entendo justa, em serviços de qualidade, para encerrar eu informo que antes da cobrança dos dependentes eu pagava 275,00 reais pelo plano, depois da cobrança passei a pagar, 576,00 reais”.
Sargento Edgard Menezes
Fonte: Faxaju

Deixe uma resposta